• (42) 3025-7251
  • contato@erickluiz.com.br

Arquivo da tag cartões de crédito

MAGAZINE LUIZA NÃO PARA DE CAIR! MAGALU Ainda vale a pena Análise MGLU3

MAGAZINE LUIZA NÃO PARA DE CAIR! MAGALU Ainda vale a pena investir? Análise de MAGALU (MGLU3)

A Magazine Luiza é sem dúvida uma das ações mais queridinhas do mercado, muitos chegavam a dizer que ela seria a Amazon brasileira.

O problema é que as suas ações acumulam uma queda de mais de 64% somente esse ano.

Será que ainda vale a pena? Ou melhor será que agora é hora de investir?

Antes de mais nada, esse post não é de forma alguma uma indicação de investimento, ele possui apenas o caráter educacional para que você possa analisar e tomar as suas próprias decisões do que fazer com o seu dinheiro!

Durante muito tempo as ações da Magazine Luiza viveram uma enorme onda de valorização, pra você ter uma ideia, de janeiro de 2015 até janeiro de 2021 a alta acumulada chegou a incríveis 35.943%, com um topo em outubro de 2020, onde esse percentual ultrapassava os 38.000%.

Somente no ano de 2020, a alta acumulada foi de mais de 100%….

Mas…. o foguete brasileiro vem enfrentando um forte revés no valor de suas ações no ano de 2021, a queda já passa dos 64%.

As ações da Magazine Luiza começaram o ano na casa dos 25 reais e encerram o dia de hoje abaixo dos 9 reais. Para as ações da Magazine Luiza voltarem ao mesmo valor do início do ano é necessária uma alta de aproximadamente 278%.

Mas se a Magazine Luiza era uma promessa de valorização garantida, o que aconteceu com ela?

Vamos começar analisando primeiramente o cenário econômico.

Passado o pior da pandemia, era esperada uma forte retomada da economia brasileira, o que não aconteceu, as previsões do PIB para 2022 vem sendo revisadas para baixo e algumas casas de analise já apontam um PIB negativo, indicando uma recessão econômica.

O desemprego no país se mantem em níveis elevados e para piorar a inflação vem crescendo a níveis alarmantes e estourando o teto da meta estabelecida pelo banco central.

A inflação corrói a renda principalmente da população mais pobre e isso impacta em cheio o consumo no país. Afetando diretamente o setor de varejo.

Além disso, se por um lado a inflação causa uma queda nas vendas, a principal arma do banco central para combater a alta da inflação é a elevação da taxa de juros e essa elevação aumenta o custo financeiro para as empresas, pressionando assim as margens de um setor que já é conhecido por ter margens de lucro apertadas.

E por falar em inflação, ela impacta diretamente o custo logístico do varejo, o diesel nunca esteve tão caro, encarecendo assim o transporte dos seus produtos.

Outro fator que vem impactando as vendas, é o aumento da concorrência no setor, empresas como Amazon e Mercado Livre, além das chinesas como Ali Express, Shopee, entre outras, vem investindo fortemente no mercado brasileiro.

Ou seja, o setor do varejo como um todo, é um setor de alta complexidade, onde as empresas dependem diretamente do consumo das famílias e o aumento do desemprego juntamente com o aumento da inflação impactam diretamente nesse consumo.

Além disso o setor possui margens de lucro muito apertadas, uma logística complexa com custos atrelados ao valor do diesel e uma forte concorrência que vem aumentando ainda mais com a entrada de empresas estrangeiras no mercado brasileiro.

Inclusive, por apresentar toda essa complexidade, muitos investidores optam por ficar de fora desse setor.

Dito tudo isso, vamos analisar o último balanço do Magazine Luiza.

Os números do terceiro trimestre da Magazine Luiza não agradaram ao mercado, a empresa registrou um lucro líquido ajustado de 22,6 milhões de reais. Uma queda de 89,5% em relação aos 215,9 milhões registrados em igual período do ano passado.

Considerando os ganhos líquidos não recorrentes, o lucro foi de 143,5 milhões, 30,3% menor que o terceiro trimestre de 2020.

Já o lucro Ebitda atingiu 351 milhões de reais, uma queda de 37,5% na comparação anual, fazendo a sua margem cair de 6,8 para 4,1%.

Um dos fatores que fez com que as margens caíssem, foi a inesperada queda das vendas das lojas físicas em cerca de 8%.

Como as vendas em lojas físicas possuem uma margem maior, esse fator contribuiu fortemente para a redução da rentabilidade da empresa.

Para você entender melhor, mesmo a Magazine Luiza apresentando um aumento das vendas de 12%, como as lojas físicas tiveram uma queda e por elas possuírem margens superiores ao online, isso acarretou numa queda da margem de lucro final da empresa.

Essa queda nas vendas das lojas físicas se deve principalmente ao cenário econômico do Brasil como eu já citei anteriormente.

E como resultado desse balanço as ações da Magazine Luiza caíram ainda mais após a sua divulgação. O fraco resultado da empresa foi no sentido contrário a expectativa do mercado.

Mas e agora seria esse o fim da Magazine Luiza? A empresa vai quebrar?

De forma alguma, apesar do baixo crescimento a empresa ainda assim apresentou crescimento nas vendas, principalmente quando se fala em vendas online, que hoje já representam cerca de 72% das vendas totais da Magazine Luiza.

Além disso a Magazine Luiza vem investindo e adquirindo outras empresas de setores específicos como o Jovem Nerd e a Kabum. Dessa forma a empresa vem ampliando o seu ecossistema e diversificando o seu leque de setores.

O marketplace da empresa vem crescendo fortemente também, com a entrada de várias lojas parceiras, principalmente do setor de moda que passou a se destacar entre todos os setores.

No quesito logística, a empresa vem investindo na agilidade das entregas, fornecendo entregas em menos de 24 horas para mais localidades a cada mês. Além disso a Magazine Luiza vem intensificando a transformação de suas lojas como ponto de retirada de compras.

Com relação ao caixa da empresa, ele vem se mantendo com bons números e mostrando certa estabilidade.

E por fim temos as operações financeiras da Magazine Luiza como emissão de cartões de crédito, maquininhas de cartão, conta digital e conta pj, onde todos esses pontos tiveram forte crescimento, fazendo a Magazine Luiza se transformar e uma das maiores fintechs do Brasil.

Agora vamos falar dos indicadores da Magazine Luiza.

O PL que já esteve na casa de 413 no ano de 2020, com o valor atual da ação, gira em torno de 81.

O P/VP que já esteve na casa de 22,14 vezes, hoje gira entorno de 5 vezes.

Agora comparando com as concorrentes do mesmo setor.

Mesmo após toda essa queda, as ações da Magazine Luiza são mais caras dos que lojas americanas e via varejo, mas por outro lado a empresa apresenta indicadores muito melhores.

E se analisarmos o desempenho das ações das 3 empresas ao longo do tempo, o setor como um todo teve uma forte valorização desde o início da pandemia, esse movimento foi gerado pela expectativa das vendas de e-commerce.

Passado o pior da pandemia e início do ciclo de alta da inflação as 3 ações passaram a entrar em declínio.

Dito tudo isso, qual seria o futuro do Magazine Luiza (MGLU3)?

A verdade é que a Magazine Luiza estava cara, nenhuma ação, por melhor que ela seja, vai subir sem parar para sempre.

O que ocorre é que o mercado cria uma expectativa com relação ao resultado futuro da empresa, afinal a empresa vinha apresentando resultados crescentes a cada balanço, superando até mesmo a expectativa do mercado.

O impulso final, foi a explosão das vendas do e-commerce devido a pandemia, mas passado todo esse impulso, seria impossível a empresa manter esse ritmo de crescimento.

Essa diminuição da expectativa de crescimento, fez com que muitos investidores abandonassem a empresa e até mesmo o setor. O aumento da inflação só acelerou esse movimento, fazendo assim a empresa voltar para um valor de mercado mais realista e menos esticado.

Isso não quer dizer que a Magazine Luiza não irá continuar crescendo, só quer dizer que provavelmente fará num ritmo mais lento do que o esperado.

Mas e agora é hora de vender as ações do Magazine Luiza (MGLU3)?

Se você investiu na empresa enquanto ela estava lá em cima e não saiu dos papeis ainda, eu acho que é o momento de ter calma e aguardar, logico que eu não posso recomendar o que você deve fazer, mas eu manteria as ações depois de toda essa queda, quem sabe até aguardaria ela chegar numa possível estabilidade para comprar um pouco mais e baixar o seu preço médio.

Se você já sofreu toda essa queda, o melhor a fazer nesse momento é ter calma e entender que o mercado é cíclico, em algum momento a inflação irá começar a ceder e possivelmente isso ajudará a Magazine Luiza.

Isso pode demorar?

Depende, as estimativas para uma inflação mais controlada são para 2023 ou 2024, mas é preciso lembrar que ainda temos uma eleição pela frente.

Agora é hora de investir em Magazine Luiza (MGLU3)?

Se você ainda não investia, até pode ser realmente um bom momento, mas acredito que ainda é melhor aguardar, as ações estão com tendência de queda e devem permanecer assim por mais algum tempo, lembre-se que nada é tão ruim que não possa piorar.

Então talvez o melhor momento para comprar as ações ainda não tenha chegado e lembre-se que o setor só voltará a deslanchar quando a inflação se estabilizar.

Em resumo

Apesar de toda essa queda do valor das ações, a Magazine Luiza continua com bons fundamentos e mantendo o seu crescimento, a inflação é sem dúvida um desafio para o setor, mas a empresa certamente continuará crescendo mesmo que em ritmo mais lento.

 

***** Toas as imagens rerente a dados de balanço da Magazine Luiza foram tiradas diretamente do balanço apresentado pela própria empresa em: https://ri.magazineluiza.com.br/

IPO DO NUBANK! Vale a pena investir no Nubank TUDO SOBRE O IPO DO NUBANK

IPO DO NUBANK! Vale a pena investir no Nubank? TUDO SOBRE O IPO DO NUBANK

Você que sempre quis investir no Nubank, mas até então não tinha como, chegou o seu momento.

O Nubank finalmente anunciou o seu IPO na Bolsa de Valores Americana NYSE.

Eu digo finalmente, pois a muito tempo já havia uma grande expectativa do mercado por mais esse passo do Nubank, assim como já aconteceu com outros bancos digitais brasileiros.

Se for bem-sucedido em seu IPO, o Nubank pode ultrapassar o valor de mercado do banco Itaú, tornando-se o banco mais valioso do Brasil.

Mas como irá funcionar e mais importante será que vale a pena entrar no IPO do Nubank?

Antes de mais nada, esse conteúdo não é de forma alguma uma indicação de investimento, ele possui apenas o caráter educacional para que você possa analisar e tomar as suas próprias decisões do que fazer com o seu dinheiro!

A cada nova rodada de investimento que o Nubank realizava, muito se especulava sobre quando seria o IPO do banco digital.

Por fim a última rodada de investimento foi um aporte de ninguém menos do que o megainvestidor Warren Buffett e desde então acreditava-se que agora viria finalmente acontecer o seu IPO.

Inclusive, temos um post sobre aporte de 500 milhões de dólares feito pelo Warren Buffett no Nubank aqui no blog: Warren Buffett investe meio bilhão de dólares no Nubank

O que é IPO?

Mas voltando ao IPO do Nubank, dessa vez, ele realmente vai acontecer! E caso você não saiba o que é um IPO, ele nada mais é que a abertura de capital feita por uma empresa na bolsa de valores.

Através do IPO a empresa capta dinheiro para acelerar o seu crescimento e emite ações possibilitando as pessoas comuns, assim como eu e você passarem a se tornar sócias dela.

Apesar do Nubank ser uma empresa de apenas 8 anos, ele possui clientes no Brasil, México e Colômbia, além de escritórios na Argentina, Estados Unidos e Alemanha. Só no Brasil, já são mais de 40 milhões de clientes.

Ao longo de todo esse tempo o Nubank realizou várias séries de captação de investimento privados e agora chegou o momento de realizar o seu IPO para acelerar ainda mais o crescimento do banco digital.

A bolsa de valores escolhida pelo Nubank foi a bolsa americana NYSE, mais precisamente a bolsa de valores de Nova Iorque. O motivo é claro, a possibilidade de um alcance muito maior, afinal a bolsa de valores de Nova Iorque é considerada a maior do mundo.

nyse

E esse inclusive é um dos grandes motivos de algumas empresas como a Corretora XP, a Stone, o PagSeguro, entre outras, terem aberto o seu capital nos Estados Unidos.

O Banco Inter, um dos concorrentes diretos do Nubank já anunciou que irá sair da bolsa brasileira e migrar para a bolsa americana.

Mas além disso o Nubank fará o que é chamado de dupla listagem, ou seja, ele irá emitir ações na bolsa americana e na bolsa brasileira ao mesmo tempo, para isso ele fará aqui uma emissão de BDRs.

O que são BDRs?

BDR nada mais é que um certificado que representa uma ação emitida em outro país e negociado aqui na bolsa de valores brasileira. Ele não é uma ação propriamente dita, mas um título que a representa essa ação.

A ação que a BDR representa, existe de fato lá fora e fica depositada e bloqueada em uma instituição financeira custodiante.

É através das BDRs que torna-se possível comprar ações americanas na bolsa brasileira sem a necessidade de se abrir uma conta em uma corretora fora do país.

Lógico que é importante lembrar, que as BDRs estão sujeitas também a variação do dólar, o que pode sim ser considerado uma ótima forma de diversificar a sua carteira e protegê-la de problemas e crises que possam acontecer no Brasil.

Nu Holdings

A empresa que irá abrir o capital é a Nu Holdings, ela é a empresa mãe que controla o Nubank, a Nu Invest, que a corretora proveniente da aquisição da Easynvest e outras mais subsidiarias que possam vir a surgir no futuro.

E por falar em Nu Invest, ela será a corretora responsável pela distribuição das ações na bolsa de valores brasileira.

O Nubank pretende oferecer cerca de 289 milhões de ações em uma faixa de preço de entre 10 e 11 dólares. A intenção do banco digital é levantar mais de 3 bilhões de dólares em seu IPO.

O IPO do Nubank deve ser um dos maiores do ano realizado nos Estados Unidos, se bem-sucedido, o Nubank deve ultrapassar o valor de mercado de 38 bilhões de dólares. Ultrapassando assim o banco Itaú para se tornar o banco mais valioso do Brasil.

Para você ter uma ideia, fala-se que o Nubank possa valer mais de 230 bilhões de reais ao final do seu IPO, o banco Itaú hoje possui um valor de mercado de cerca de 212 bilhões de reais.

Analisando os outros bancos brasileiros, o valor de mercado do Bradesco está na casa dos 177 bilhões de reais, o Santander está na casa dos 128 bilhões e o banco do brasil entorno de 84 bilhões.

Já o seu concorrente direto, o banco Inter, está avaliado em cerca de 36 bilhões de reais.

 

nubank e outros bancos

Agora vamos analisar alguns números do Nubank.

O primeiro semestre de 2021 foi a primeira vez na história que o Nubank apresentou lucro, foram cerca de 76 milhões de reais de lucro obtido pelo banco digital.

Inclusive temos post sobre esse resultado do Nubank aqui no blog: Nubank registra lucro pela primeira vez em sua história!

O que diga-se de passagem, foi bem estratégico dar lucro antes do IPO.

Já a sua receita foi de aproximadamente 4 bilhões, o que representa um saldo de 91% em comparação ao mesmo período do ano passado. Isso considerando somente as operações realizadas no Brasil.

Outro resultado importante da fintech brasileira, foram movimentados 92 bilhões de reais em operações com cartões de crédito, representando assim uma expansão de cerca de 105%.

O motivo do Nubank nunca ter dado lucro até então, é o mesmo de outras fintechs ou mesmo startups do gênero, essas empresas utilizam todo dinheiro captado por meio de investimentos e receitas para focar na sua expansão e captação de novos clientes.

E foi assim que o Nubank conseguiu um crescimento da base de clientes tão rápida, em 30 de setembro de 2018 o banco digital possuía cerca de 5,2 milhões de clientes, já em 30 de setembro de 2021 eram mais de 48 milhões.

crescimento dos clientes nubank

Um crescimento de 9 vezes em pouco mais de 3 anos e um crescimento médio anual de 110% (CAGR).

Por falar em clientes, o Nubank distribuirá cerca de 225 milhões de reais em BDRs através do programa NuSócios de forma totalmente gratuita para os seus clientes.

nusocios

De acordo com o banco digital essa é uma forma de reconhecer o valor de seus clientes.

Caso você queira saber se você tem direito e como fazer para receber a sua BDR, temos post sobre isso aqui no blog: GANHE AÇÕES DO NUBANK! NuSócios você sócio do Nubank! Vale a pena? Como funciona?

Com relação ao lucro do banco, apesar dele ter apresentado lucro no primeiro semestre de 2021, até então ele nunca havia tido um resultado positivo, para você ter uma ideia, o prejuízo líquido do Nubank em 2020 foi de 230 milhões de reais.

Mas comparado a 2019, o prejuízo caiu cerca de 26%, em 2019 o Nubank havia apresentado 312 milhões de reais de prejuízo.

Já a receita do banco vem crescendo rapidamente ano após ano, ou seja, todo o dinheiro que entra no Nubank, seja via receita ou via captação de investidores é todo reinvestido na própria empresa.

Isso até acaba deixando as pessoas um pouco confusas, afinal elas estão acostumadas a ver bancos como Itaú, Santander, Bradesco ou mesmo Banco do Brasil que já estão consolidados e não tem essa necessidade de crescimento.

Pode ser que após o seu IPO, o Nubank passe a apresentar lucro para satisfazer os novos investidores, mas não é exatamente uma necessidade, nada impede do banco digital continuar dando prejuízo por mais tempo até que decida reduzir o seu ritmo de expansão.

A forma de se analisar o Nubank é diferente da forma de se analisar um banco tradicional, o corretor é analisa-lo como uma startup financeira, cujo o crescimento é acelerado e lá na frente se projeta uma monetização de toda essa imensa base de clientes.

É bem verdade que a maioria dos clientes do Nubank são jovens e que vieram para o banco digital justamente por ele não ter taxas, mas esses clientes ao longo do tempo passam a ter mais renda e consumir outros produtos do banco digital.

Por falar em produtos do Nubank, a oferta de novos produtos e serviços acontece tão rápida quanto a sua expansão, se o banco digital começou com apenas um simples cartão sem taxas, hoje ele possuí inúmeros produtos como conta digital, seguro de vida, a Nu Invest que é corretora de valores, empréstimos, pagamentos de contas entre outros serviços.

O que o investidor precisa estar ciente se decidir investir no Nubank, é que ele está virando sócio de uma empresa focada em expansão, é completamente diferente de um banco tradicional já estabelecido no mercado.

A mentalidade que o investidor deve ter com relação ao Nubank é que no longo prazo ele deve dar lucro e até lá estará muito maior do que é hoje.

E o que o Nubank vai fazer com o dinheiro arrecadado no IPO?

O Nubank divulgou em seu prospecto a destinação dos recursos captados, sendo a seguinte divisão: 25% para capital de giro, 25% para despesas operacionais, 25% para despesas de capital e 25 para investimentos e aquisições potenciais.

E quais os riscos de se investir no IPO do Nubank?

Referente ao IPO em si, o risco está nele ser superestimado e o valor da ação cair logo em seguida, lógico que você precisa entrar nele pensando no longo prazo, mas o risco de se pagar mais caro por isso existe, assim como todo IPO.

Agora sobre as ações do Nubank, o risco é o mesmo de qualquer ação, mas novamente eu saliento que você deve compara-lo a empresas de grande crescimento e não aos bancos tradicionais.

Os indicadores do banco digital como por exemplo, preço sob o lucro e preço sob valor patrimonial vão estar bem elevados.

Mas por outro lado se o Nubank conseguir manter esse ritmo de crescimento e aumentar o seu lucro, tem tudo para continuar se valorizando.

Os pontos positivos de se investir no IPO do Nubank

O crescimento enorme do banco digital em pouquíssimo tempo e um potencial gigante pela frente;

Os produtos e serviços do Nubank realmente são fáceis de se usar e descomplicam a vida de seus clientes não exigindo a enorme burocracia dos bancos tradicionais, isso inclusive ajuda a segurar esses clientes dentro do banco e faz com que um cliente passe a consumir outros serviços ao longo da vida;

Além disso o banco vem trabalhando sempre em adicionar mais serviços em sua plataforma, isso aumenta as fontes de receitas do Nubank;

E por fim o programa NuSócios que deve trazer para a corretora Nu Invest uma enorme quantidade de clientes tornando a Nu Invest a maior corretora do brasil em número de clientes da noite para o dia.

Já os pontos negativos de se investir no IPO do Nubank

O principal ponto negativo é que o Nubank veio a dar lucro somente antes de seu IPO, é compreensível o fato dele reinvestir toda a receita que entra, mas o investidor quer saber de lucro, então agora o banco precisará passar a dar lucro para que as ações se mantenham valorizando, isso pode ser um problema.

E outro problema é o risco de se investir em IPO, como a empresa da aquela arrumada na casa antes de realizar o seu IPO, pode ser que os próximos balanços após a sua realização não sejam tão bons, esse é o risco inerente de todo IPO.

Mas vale a pena entrar no IPO? Eu vou entrar?

Olha, essa não é uma indicação, mas o que eu posso dizer é que eu pretendo sim entrar.

O Nubank de uma forma ou de outra e quer você goste ou não mudou o mercado, o seu crescimento é extraordinário e no longo prazo isso deve fazer com que suas ações apresentem uma valorização, mas para isso é claro ele precisa dar lucro.

Eu particularmente gosto da empresa e acredito nela e principalmente no seu crescimento e por esse motivo vou estar entrando no seu IPO.

O que eu recomendo é que você estude muito bem sobre o Nubank e se possível leia o prospecto do IPO que eu vou deixar o link na descrição desse vídeo.

Se caso você acreditar no futuro do Nubank e que ele possa a vir a dar lucro e crescer, pode sim ser uma ótima oportunidade, mas lembre-se, é um IPO e por ter mais esse risco se você decidir investir, não comprometa uma grande porcentagem do seu capital.

NUBANK AGORA COM TRANSFERÊNCIA INTERNACIONAL! PARCERIA NUBANK E REMESSA ONLINE

NUBANK AGORA COM TRANSFERÊNCIA INTERNACIONAL! PARCERIA NUBANK E REMESSA ONLINE

O banco digital que não para de crescer, possui uma proposta de desburocratizar e modernizar os serviços financeiros e nesse sentido ele acaba de dar mais um passo possibilitando a realização de transferências internacionais direto pelo aplicativo.

Sim é isso mesmo que você ouviu, agora é possível realizar transferências de dinheiro direto pelo aplicativo do NuBank!

Fazer remessas de dinheiro para uma conta no exterior não é uma tarefa que possa ser considerada simples e muito menos barata.

Pensando nisso o NuBank fez uma parceria inédita com a Remessa Online, uma das principais plataformas de transferência internacionais do Brasil. Através dessa parceria agora é possível iniciar o processo de transferência direto pelo aplicativo do banco digital.

Até o dia 3 de novembro os clientes do NuBank terão ainda um desconto exclusivo de 15% sobre a taxa cobrada pela Remessa Online.

Mas por que o NuBank se juntou a Remessa Online?

Devida a enorme complexidade de se realizar esse tipo de transação, afinal uma transferência de dinheiro internacional envolve diferentes moedas, diferentes idiomas, diferentes impostos e além disso as instituições financeiras possuem leis diferentes em cada país.

Tendo isso em vista o NuBank achou melhor realizar uma parceria com uma empresa que já possuía grande experiência nessa área, do que desenvolver a sua própria solução.

Como foi possível realizar a integração das duas plataformas, para os clientes do NuBank a funcionalidade ficou inserida no próprio aplicativo do banco, facilitando assim todo o processo e concentrando em um só lugar as suas operações financeiras.

E quais as taxas cobras em uma transferência internacional?

Para transferências internacionais é cobrado 0,38% de IOF, isso independente da instituição financeira.

Além do imposto temos 2 tarifas cobradas:

A primeira é a taxa administrativa

Que no caso da Remessa Online é chamada de custo. Ela nada mais é que o valor cobrado para a efetivação da transferência por parte da Remessa Online. O seu valor iniciasse em 1,3% e varia de acordo com a moeda escolhida e o montante a ser transferido.

A segunda é a tarifa bancária

Em transações que envolvem euro ou dólar o seu valor é de R$ 5,90 para transações de até 2500 reais. Se o valor for superior a 2500 a transação passa a ser isenta dessa tarifa.

Já para outras moedas, a tarifa varia e a sua isenção é a partir de 5.500 reais.

O desconto gerado pelo NuBank incide somente sobre a taxa administrativa e ele é independente do valor a ser transferido e da moeda escolhida.

Antes de realizar a sua transferência internacional, é possível realizar uma simulação pelo aplicativo do NuBank, para isso:

– Abra o seu aplicativo do banco digital;

 – Na tela principal acesse o ícone de Transferência Internacional;

– Preencha o valor desejado, você pode preencher em reais e ele irá converter para a moeda desejada ou preencher na moeda deseja e ele irá mostrar o valor em reais;

– Feito isso selecione a moeda desejada para a transferência;

– E o simulador mostrará então qual o câmbio utilizado, valores de taxa admirativa e tarifa bancária e por fim o valor final já com os custos;

Já para você fazer a transferência, você deve realizar os mesmos passos da simulação. Ou seja:

– Abrir o seu aplicativo do NuBank;

– Ir em transferência internacional;

– Informar o valor e moedas desejados;

– Confirmar os dados na simulação;

– E aí então clicar em continuar, para aí dar sequência na operação pela plataforma da Remessa Online;

– Nesse momento, você será redirecionado automaticamente;

– Caso você ainda não tenha cadastro da plataforma, você pode fazer o cadastro simples ou o completo para transferências de maior valor;

– E caso você já tenha cadastro, realize o seu login no Remessa Online;

– Informe para quem você quer transferir o dinheiro, se é para você mesmo ou para outra pessoa ou empresa;

– Informe o motivo da transferência;

– E então informe os dados da conta de destino;

– Confirme o valor a ser enviado;

– Por fim você deve fazer uma TED para a conta indicada na Remessa Online e o processo estará concluído;

Todos os clientes do NuBank poderão realizar transferias internacionais. Como já é de praxe, a funcionalidade está sendo liberada aos poucos, até que atinja todos os clientes do banco digital.

Ou seja, você não precisa fazer nada, caso essa opção ainda não esteja disponível para você, em breve ela estará!

Quais os documentos necessários para uma transferência internacional?

Os documentos variam de acordo com valores e tipo de transação. Lembrando que eles devem ser informados no Remessa Online.

Para transferências para pessoas físicas

É necessário apenas informar relação com o beneficiário e a finalidade da transferência.

Para pagamentos de cursos no exterior

É necessário enviar um documento de faturamento, mais conhecido como invoice ou um contrato de prestação de serviço educacional.

Para pagamento de serviços contratados

Também é necessário o envio do invoice ou de um contrato de prestação de serviço.

Para a compra de um imóvel

É necessário enviar um contrato de compra e venda.

Já para aluguel de um imóvel

É necessário enviar um contrato de locação assinado por ambas as partes envolvidas.

E para investimentos

Quando você deseja enviar dinheiro para uma corretora, basta apenas dar o aceite em um termo diretamente na plataforma da Remessa Online.

E quais os países é possível enviar uma remessa de dinheiro?

Olha é possível enviar para uma infinidade de países, atualmente sãos mais de 100 opções, que contemplam como por exemplo Estados Unidos, Chile, Portugal, Austrália, Japão, México, Argentina, dentre muitos outros.

Eu vou deixar a lista completa em um link na descrição desse vídeo.

Mas afinal, quais as vantagens?

A grande vantagem de se fazer uma transferência internacional através do NuBank é sem dúvida alguma, concentrar todos os seus serviços em uma única plataforma, além disso ainda temos o desconto das taxas, mas ele tem data para acabar.

Essa parceria do NuBank com a Remessa Online, pode indicar que o NuBank possa vir a oferecer outros produtos e serviços por meio de parcerias como essa, sem ter a necessidade de desenvolver uma solução do zero.

A vantagem para o NuBank é que ele consegue aumentar o leque de opções para os seus clientes num menor tempo, o que fortalece ainda mais o relacionamento com seus clientes e pode até mesmo atrair novos clientes para a fintech.

 

Nubank registra lucro pela primeira vez em sua história!

NUBANK ULTRAVIOLETA – Vale a pena o novo cartão de crédito do NuBank com cashback?

Warren Buffett investe meio bilhão de dólares no Nubank

Invista pelo NUBANK com apenas 1 real! Conheça os novos fundos de investimento do NUBANK!

NUBANK ULTRAPASSA O BANCO DO BRASIL (BBAS3) – 4º MAIOR BANCO DA AMÉRICA LATINA

 

lucro nubank

Nubank registra lucro pela primeira vez em sua história!

Próximo de seu IPO na bolsa de valores Nasdaq, o Nubank anunciou que obteve lucro pela primeira vez em sua história.
Foram 76 milhões de reais obtidos pelo banco digital somente no primeiro trimestre de 2021.


O banco digital encerrou o mês de junho com 41 milhões de clientes.


A receita obtida foi de 4 bilhões de reais, o que representa um salto de 91% em comparação ao mesmo período do ano passado. Isso considerando somente as operações realizadas no Brasil.


Outro resultado importante revelado pela fintech, foram movimentados 92 bilhões de reais em operações com cartões do Nubank, representando assim uma expansão na cada de 105%.

Banco inter vai sair da B3

Banco Inter vai sair da B3

O banco Inter anunciou para o mercado via fato relevante a migração de sua base acionária para a plataforma Inter Platform Inc, com a sua listagem de ações na bolsa americana Nasdaq.


As ações do banco BIDI11 deixaram de existir na bolsa brasileira B3 e as ações da Inter Platform passarão a ser negociadas aqui por meio de BDRs.


Para os atuais acionistas terão as suas ações convertidas em BDRs de forma automática.


O que você acha dessa migração do Banco Inter?


Você gostaria de um vídeo falando a respeito?

NUBANK ULTRAVIOLETA – Vale a pena o novo cartão de crédito do NuBank com cashback

NUBANK ULTRAVIOLETA – Vale a pena o novo cartão de crédito do NuBank com cashback?

O NuBank acaba de lançar o seu mais novo cartão de crédito, o NuBank ultravioleta.

Mas quais as vantagens desse novo cartão de crédito e como você pode conseguir o seu?

É galera, mais um post do NuBank aqui no blog. Realmente o roxinho não para!

A novidade agora é que o NuBank lançou em seu evento que aconteceu nos últimos dias, o seu mais novo cartão de crédito, o NuBank ultravioleta.

O novo cartão é da categoria premium de bandeira Mastercard tipo black. Até então o NuBank só possuía cartões do tipo Gold ou Platinum.

A versão black traz consigo vários benefícios. Dentre eles sala Vip em aeroportos e seguro especial para viagem.

Mas ao meu ver, o principal benefício do NuBank Ultravioleta é o seu cashback de 1% que é investido automaticamente, rendendo 200% do CDI.

E se você achou familiar esse benefício, você não está enganado a pouco tempo atrás eu fiz esse post aqui: Tudo sobre o cartão de crédito da XP. Conheça o Investback!

Sobre o cartão de crédito da corretora XP Investimentos.

Ele possui um sistema de cashback bem semelhante a esse adotado pelo NuBank ultravioleta, onde 1% do que você gasta volta em forma de cashback e fica investido e rendendo enquanto não for feita a retirada. 

No caso do NuBank ultravioleta a vantagem é que eles estão garantindo um rendimento de 200% do CDI, em meus testes preliminares o rendimento do cartão da XP não chegou a 100% do CDI.

Nesse aspecto, ponto para o cartão do NuBank.

Outro diferencial do NuBank ultravioleta é o fato que o seu cashback pode ser convertido por milhas Smiles ou ainda, transferido para outro investimento na corretora Easynvest.

E logico, se caso você não quiser investir ou gerar milhas com o cashback, você pode envia-lo para a sua conta na hora.

O novo cartão do banco digital visa atender o público que deseja ter mais benefícios e se sentia preso ao que o mercado oferece.

É uma forma do NuBank alcançar também os clientes desse segmento premium, oferecendo menores taxas e mais benefícios.

Agora falando fisicamente do cartão:

O NuBank Ultravioleta é feito todo em metal, diferente das versões platinum e gold que são de plástico. Isso garante ao cartão maior resistência, além disso ele conta com um design mais limpo e sem a presença de numeração, apenas o nome do cliente e a logo do NuBank são impressas no cartão, o que dá mais segurança em caso de perdas ou roubos.

Como ele não possui números, para realizar compras online você deve gerar um cartão virtual dentro do aplicativo do banco.

E além disso ele ainda tem uma mensagem secreta impressa nele que só pode ser vista na luz ultravioleta.

Qual o custo do NuBank Ultravioleta?

Agora diferente dos outros cartões do banco digital, o NuBank ultravioleta possui sim uma mensalidade, o valor dela é de 49 reais. Esse valor pode ser extinto caso o cliente do banco tenha uma média de gastos no seu cartão de crédito de cerca de 5 mil reais ou tenha no mínimo 150 mil reais investidos no NuBank ou pela corretora Easynvest.

Além disso é importante dizer que o NuBank ultravioleta não exige uma renda mínima, a sua análise de crédito é a mesma já feita pelo próprio NuBank.

como eu faço para conseguir o NuBank ultravioleta?

O novo cartão do NuBank estará disponível para todos os clientes do banco, lógico, como ele é uma novidade, estará sendo disponibilizados aos poucos para toda a base de clientes.

Para agilizar o processo, você pode fazer uma solicitação através do site do NuBank, https://nubank.com.br/ultravioleta/.

 

Vale a pena o NuBank Ultravioleta?

Na minha opinião o NuBank ultravioleta é um ótimo cartão, possui todos os benefícios já oferecidos pela bandeira Mastercard Black com o adicional do cashback retornar como forma de investimento e com uma ótima taxa de retorno.

Afinal, com uma Selic mais alta é difícil conseguir retornos de 200% do CDI sem riscos.

Mas ao meu ver esse cartão só é recomendado para quem possui os requisitos mínimos para ter ele de forma gratuita.

Não solicite ele se for para usar pouco e pagar a taxa, nesse caso vale mais a pena você ficar com as versões básicas e investir todos os meses.

O NuBank deixa muito claro quem é o público alvo desse novo cartão.

Já do ponto de vista do NuBank em si, o novo cartão é uma ótima novidade, é uma forma do banco digital alcançar mais um segmento de clientes que até então não vinham para o banco por buscarem maiores benefícios.

O NuBank vem crescendo em ritmo acelerado e mais essa novidade deve contribuir para impulsionar ainda mais o banco.

Os cartões com cashback tem se tornado muito populares no mercado e agora esse formato de cashback investido também vem se popularizando. O que ajuda e muito as pessoas se aproximarem do mundo dos investimentos.

Contudo é importante ter cuidado para não usar o cashback como um pretexto para se gastar mais e de forma descontrolada, principalmente pelo fato do rotativo do cartão de crédito ter juros estratosféricos.

OPEN BANKING Tudo sobre o Open Banking, a revolução do sistema bancário e financeiro

OPEN BANKING: Tudo sobre o Open Banking, a revolução do sistema bancário e financeiro

Assim como foi com o PIX, os bancos já estão fazendo propaganda sobre o open banking.

Mas afinal o que é o Open Banking, o que muda na prática para você?

O que é open banking?

Como o próprio nome já diz, open banking seria um banco aberto ou sistema bancário aberto. Ele é um projeto do banco central que visa o compartilhamento dos dados cadastrais e histórico financeiro entre as instituições financeiras.

Permitindo assim que o consumidor tenha mais liberdade de escolha entre bancos, financeiras e corretoras.

Em outras palavras é um sistema que permite que as instituições financeiras troquem dados de seus clientes entre si.

E nesse momento você deve estar pensando “Meu Deus, eu não quero que compartilhe os meus dados”.

Calma, antes de mais nada é preciso dizer que esse compartilhamento só vai acontecer com o seu consentimento e exatamente por isso que os bancos devem começar a fazer campanhas de marketing, assim como aconteceu com o PIX.

É importante dizer também que o sistema é totalmente seguro, como já acontece com os dados das operações bancárias.

No Reino Unido por exemplo, o open banking já é uma realidade, já os Estados Unidos, Austrália, Japão, União Europeia e Hong-Kong estão estudando como implementar esse sistema.

Para você entender o open banking na pratica, imagine a seguinte situação, você possui conta a vários anos em um determinado banco A.

Esse banco possui todo o seu histórico de pagamentos de contas, recebimentos, empréstimos e financiamentos. E ao longo dos anos, por esse bom relacionamento, o banco foi fornecendo alguns benefícios como taxas mais baixas ou mesmo aumento do seu limite.

Digamos que você queira sair desse banco e migrar para o banco B, até então para esse novo banco você seria um novo cliente iniciando o seu histórico do zero e por esse fato, provavelmente não teria nenhum benefício.

Basicamente o banco A era o dono dos seus dados. A ideia do open banking é que você passe a ser o proprietário dos seus dados e possa levar eles consigo para outras instituições, sem ter que começar um relacionamento do zero.

Mas isso não servirá somente para abertura de contas, voltemos ao nosso exemplo. Você continua sendo cliente do banco A e quer financiar um carro, porém gostaria de saber qual a taxa no banco B para o seu perfil e histórico.

O banco B solicita o seu histórico para o banco A onde você possui conta e autorizou o compartilhamento de dados.

Munido do seu histórico, o banco B consegue fornecer uma taxa mais baixa para você e sem a necessidade de abertura de conta nele.

Como essa integração é bastante complexa, o banco central dividiu a sua implantação em 4 fases.

A Fase 1:

Começou no dia primeiro de fevereiro, com as instituições disponibilizando ao público informações sobre seus canais de atendimento e características de seus produtos e serviços.

Nessa fase não é compartilhado nenhum dado ainda.

A Fase 2:

Começa no dia 15 de julho. Nessa fase os clientes poderão compartilhar os seus dados cadastrais, informações sobre transações de suas contas, cartões de crédito e produtos contratados.

Essa fase podemos dizer que é o início do open banking na pratica, os clientes que aderirem, já poderão usufruir dos benefícios do open banking.

A Fase 3:

Começa no dia 30 de agosto. Nessa fase além dos dados já compartilhados na fase 2, passarão a ser compartilhados também os dados de transações de pagamento.

E a fase 4:

Começa no dia 15 de dezembro, nela os clientes poderão compartilhar as suas informações de operações de câmbio, investimentos, seguros e previdência complementar.

Mas o open banking é seguro?

Como eu já disse anteriormente, esse compartilhamento de informação só irá ocorrer com a sua autorização.

E essa autorização tem uma validade de 12 meses, ou seja, a cada 12 meses você deve renova-la se quiser continuar compartilhando os seus dados.

Já em matéria de segurança de sistema, o open banking usará a mesma tecnologia que já é empregada na comunicação das transações bancárias. Inclusive toda a comunicação do sistema é regulamentada pelo banco central.

Quais as vantagens do open banking?

O open banking trará inúmeras vantagens para o consumidor, como:

Maior liberdade e autonomia:

Com o cliente sendo o dono dos seus dados, o processo de troca de conta ou mesmo só a contratação de algum serviço, como um financiamento em outra instituição, passa a ser menos burocrático e mais rápido, afinal os seus dados cadastrais são enviados de uma instituição para a outra, podendo até eliminar a necessidade de envio de documentos.

Essa agilidade do processo aumenta o leque de opções que o consumidor passa a ter no momento da contratação de algum serviço.

Além disso será muito fácil para o consumidor poder aproveitar o melhor de cada intuição, podendo ter uma conta corrente em um banco, um empréstimo em outro e um seguro em um terceiro.

Aumento da concorrência:

Com a possibilidade do acesso aos seus dados por outras instituições, elas por sua vez poderão oferecer melhores taxas e maiores benefícios, gerando um aumento da concorrência no setor e por sua vez reduzindo diretamente os custos para o consumidor.

Acesso unificado:

Outra vantagem do compartilhamento dos dados é possibilidade de se poder acessar em um único aplicativo os dados de todas as instituições que você é cliente.

Por exemplo, digamos que você tenha investimentos em mais de uma corretora, será possível ver em um único aplicativo todos os seus investimentos, eu sei que até existem alguns aplicativos que fazem integração com algumas corretoras, mas agora essa integração será com todas.

Redução dos custos:

Não é só o cliente que sai ganhando com a diminuição da burocracia, os bancos também terão uma grande diminuição dos seus com ela e por sua vez parte dessa redução deve ser repassada para os seus clientes.

E o que os bancos ganham com isso?

Não é só o consumidor que sai ganhando com o open banking, os bancos serão beneficiados principalmente com a possibilidade de conquistar novos clientes, afinal com o acesso aos seus dados eles poderão oferecer produtos mais agressivos atraindo assim novos clientes para a sua base.

Resumindo:

O open banking já é uma realidade, ainda nesse ano todas as suas fases estarão implantadas, agora você não é obrigado a aderir a ele de imediato, se você ficar com um pé atrás, não tem problema, você pode aguardar e só aceitar o compartilhamento dos seus dados quando estiver totalmente confortável com isso.

O importante é você entender as suas vantagens e benefícios e ter o máximo de cuidado ao aceitar o compartilhamento dos seus dados, conheça muito bem as instituições que você libera esse compartilhamento e as que você estará contratando novos serviços.

Tudo sobre o cartão de crédito da XP. Conheça o Investback!

Tudo sobre o cartão de crédito da XP. Conheça o Investback!

A corretora de valores XP Investimentos lançou o seu mais novo cartão de crédito!

Mas se engana quem acha que ele é apenas mais um cartão como os que já existem no mercado.

A maior corretora de valores do Brasil, a XP Investimentos lançou o seu mais novo cartão de crédito. Possuindo somente a bandeira Visa infinite, o cartão vem para ampliar ainda mais o ecossistema financeiro da XP.

Mas antes de eu entrar nos seus diferenciais e benefícios, deixa eu te mostrar o meu!

Ele vem em uma embalagem de transporte e como ela não nos interessa, vamos direto ao cartão.

O cartão de crédito vem nessa embalagem aqui:

cartão xp

Como você pode observar houve um capricho e cuidado por parte da XP com a embalagem do produto…

Abrindo ela, temos o cartão e abrindo novamente de um lado tempos o QrCode para desbloqueio do cartão ou você pode realizar o desbloqueio pelo próprio app da XP.

cartão xp

E na outra aba, temos uma mensagem da XP sobre você dar o seu feedback de usuário, o que por sinal, eu acho bem legal o fato deles estarem querendo saber mais sobre a experiência dos seus clientes.

cartão xp

No verso da embalagem temos apenas a logo da XP e o endereço de seu site.

cartão xp

Destacando o cartão, como você pode ver ele é todo preto e possui a função de aproximação.

Aqui já podemos destacar um diferencial dele, ele não possui impresso os seus números, que é padrão na grande maioria dos cartões, para ter acesso aos números você precisa acessar o seu APP.

cartao xp

Em matéria de segurança, isso é ótimo, afinal se você é assaltado ou simplesmente perder o seu cartão, a pessoa não conseguirá fazer compras online com ele. Como se tratando de cartão de crédito, segurança nunca é demais, ponto para a XP.

Agora, vamos ao APP!

Acessando a sua conta você terá uma opção adicional de cartão já na tela inicial.

cartao xp

Acessando essa opção, uma nova tela irá abrir com os dados do seu cartão virtual, como número, código de segurança e validade.

Lembrando que é possível você excluir o número e gerar um novo a qualquer momento.

Logo abaixo temos os dados da fatura e limite.

E depois temos os dados do investback, ao meu ver esse é o grande diferencial do cartão da XP, ele tem uma espécie de cashback que retorna para um fundo de investimento e por isso chamado de investback.

cartao xp

De modo geral, 1% de tudo que você gasta retorna para esse fundo, mas existem algumas empresas que formam parceria com a XP e entregam retornos ainda maiores, podendo chegar a 10%.

E no final da tela, temos os dados das suas faturas.

cartao xp

Após você receber o seu cartão você pode entrar na opção de ativação, uma tela se abrirá falando dos benefícios do seu cartão, nesse momento você clica no botão para ativar e informa a sua senha e depois só concluir.

Além disso você pode solicitar cartões adicionais. No total são até 6 cartões que irão compartilhar do mesmo limite.

Para você conferir todos os benefícios, basta acessar o botão central de benefícios, uma tela se abrirá com todas as promoções de investback e além disso com as vantagens do Visa Infinite.

Dentre os benefícios do Visa Infinite posso citar seguros de viagem, locação de automóveis, proteções de compras através de garantia estendida e concierge.

cartao xp

Por fim temos a tela de configurações do seu cartão, onde você vai encontrar opções como bloqueio temporário, mudar data de vencimento da fatura, trocar a sua senha ou ainda cancelar o cartão.

E lembrando, no seu primeiro acesso, deve aparecer uma solicitação de ativação do fundo investback.

Vantagens:

Investback:

Em primeiro lugar não posso deixar de frisar que a grande vantagem desse cartão é o investback. Como eu já disse anteriormente um percentual do que você gasta retorna como investimento em um fundo de renda fixa que rende o equivalente a taxa Selic.

Em outras palavras, além de você receber parte do que gastou de volta, esse dinheiro fica investido e rendendo até o momento que você queira fazer o saque.

E nesse quesito ainda temos os acelerados de investback, que são as promoções onde o retorno é maior.

Limite dinâmico:

A XP assim como outros bancos utiliza o quanto você gasta para calcular o seu limite, mas além disso ela se baseia em quanto de dinheiro você tem investido com ela, o que de modo geral pode te dar um limite de até 85% do valor investido.

Por exemplo, se você tem 100 mil reais investidos, o seu limite pode chegar a 85 mil reais. Em outras palavras, você pode comprar um carro nesse valor que irá retornar 1% dele para o seu fundo de investimento.

Segurança:

Como o cartão físico não possui números aparentes, você tem uma segurança a mais em casos de perdas ou roubos.

Sem anuidade.

Assim como outros cartões de bancos digitais de modo geral, o cartão da XP não possui anuidade, mas além disso você conta com a possibilidade de cartões adicionais, o que é raro ter em bancos digitais.

Visa Infinite:

O cartão da XP Investimentos conta com todos os benefícios do Visa Infinite.

Desvantagens

Agora como desvantagem, para ser sincero eu não consegui encontrar uma, na verdade o único problema que você pode ter é com relação ao limite. Como nesse caso você pode ter acesso a um limite bem superior ao da concorrência é importante frisar o consumo inteligente e o controle dos seus gastos.

Afinal a contrapartida de se ter um limite baseado nos seus investimentos, é que os seus investimentos entram como garantia que você irá pagar a fatura.

E como eu faço para pedir o meu cartão?

Os cartões estão sendo liberados pouco a pouco, caso você já tenha recebido o seu convite por e-mail, basta aceitar os termos pelo APP da XP, agora se você ainda não recebeu, você pode estrar entrando na lista de espera.

Eu vou deixar aqui o link para ela: https://lp.xpi.com.br/lista-espera-cartao-xp

Conclusão

Em suma com mais um player entrando no mercado de cartões de crédito e aliando os benefícios a investimentos quem tem a ganhar é o consumidor e o investidor.

Se você me perguntar se eu recomendo esse cartão, a resposta é sim, com toda certeza!

É um ótimo cartão de crédito, com anuidade gratuita e vários benefícios, dentre eles o mais importante sendo o cashback em forma de investimento.